RC investe R$ 780 mil na Residência Inclusiva Divulgação - publicada em 5. 9. 2017 - atualizada 7h36 Parceria com Apae foi oficializada na tarde de segunda-feira (4) para a implantação dos serviços.
Opções
a- / 
a+
Indicar

Imprimir

Achei um erro

Com investimentos que superam 780 mil reais ao ano, a prefeitura de Rio Claro está implantando novos serviços direcionados ao atendimento de pessoas com deficiência. A partir de parceria com a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae), oficializada na segunda-feira (4), o município implanta os serviços de Residência Inclusiva.

Os serviços, nos moldes que estão sendo implantados em Rio Claro, são pioneiros na região. Em princípio serão duas casas totalmente adaptadas para atender às necessidades de até dez pessoas com deficiências físicas ou intelectuais, cujos vínculos familiares estejam fragilizados ou rompidos.

“As parcerias são fundamentais para o município, e a Apae é uma entidade que trabalha com seriedade e certamente se empenhará para que estes serviços sejam realizados com excelência”, ressaltou o prefeito João Teixeira Junior, o Juninho da Padaria, na solenidade em que foi assinado o termo de colaboração entre prefeitura e Apae. “Temos o compromisso de trabalhar para cuidar das pessoas e fazemos isso investindo em mais vagas de creche, em segurança, em saúde e na assistência social”, acrescentou Juninho.

“Estes são serviços solicitados há anos e hoje, com investimento financeiro do município, felizmente conseguimos implantá-los”, destaca Érica Belomi, secretária de Assistência Social. O trabalho nas residências inclusivas será todo desenvolvido para que as pessoas assistidas adquiram autonomia e possam viver de maneira independente.

Ruy Philadelpho Machado Filho, presidente da Apae, agradeceu o empenho da prefeitura para a implantação das residências inclusivas, segundo ele tão necessárias no município. “Sem a prefeitura não seria possível”, observou.

A criação neste ano da assessoria dos Direitos da Pessoa com Deficiência também foi lembrada.  “Foi um ganho importante, por meio do qual a pessoa com deficiência ganha mais representatividade”, ressaltou Júlio Lopes, vice-presidente da Câmara de Vereadores.

Além de toda a estrutura física, o programa Residência Inclusiva oferece atendimento com psicólogo, assistente social e terapeuta ocupacional. O programa também dispõe de cuidadores 24 horas por dia. Homens e mulheres ficam em casas separadas.

As necessidades das pessoas com deficiência foram levadas em conta na elaboração do projeto e as adaptações serão baseadas nessas necessidades, seguindo normas da ABNT. A porta de entrada para o atendimento será os Cras e Creas, além de demais órgãos de defesa e sistema de garantia de direitos. O acolhimento é previsto para usuários que não dispõem de condições de auto sustentabilidade, de retaguarda familiar temporária ou permanente, e que estejam em processo de desligamento de instituições de longa permanência.

Da solenidade também participaram Thiago Falcão, diretor do Procon, e os vereadores Seron do Proerd, Irander Augusto e Geraldo Voluntário.

Tem mais informações sobre esta asunto? Partilhe sua experiência. Seja um Repórter!
Indicar
Imprimir
Achei um erro
Indicar


PUBLICIDADE - Anuncie aqui.