Assinado acordo para manter Fundação Ulysses Divulgação - publicada em 11. 7. 2017 - atualizada 7h26 Prefeitura firmou acordo com a Fundação Nacional Ulysses Guimarães que assumirá o custeio da autarquia municipal num novo modelo de gestão sem ônus para o município.
Opções
a- / 
a+
Indicar

Imprimir

Achei um erro

O prefeito João Teixeira Junior, o Juninho da Padaria, assinou na segunda-feira (10) o protocolo de intenções para viabilizar o convênio que permitirá à Fundação Ulysses Guimarães de Rio Claro receber recursos da Fundação Nacional Ulysses Guimarães, com sede em Brasília, para custeio da autarquia municipal sem ônus para o município.

“Encontramos um denominador comum que vai permitir manter a Fundação Ulysses com outro modelo, sem custos para a prefeitura”, disse Juninho que reiterou a intenção de instalar uma creche para 200 crianças no antigo prédio da fundação no Núcleo Administrativo Municipal (NAM). Nos moldes anteriores a fundação teria gastos de aproximadamente R$ 3 milhões em quatro anos.

Chico Donato, secretário de Gestão da Fundação Nacional Ulysses Guimarães, comentou que o ato realizado em Rio Claro é “uma atitude republicana”. “Essa etapa foi vencida, agora temos que empreender esforços para incluir Rio Claro no circuito turístico nacional com o nome de Ulysses Guimarães”, assinalou ao comparar Rio Claro com a cidade mineira de Tiradentes.

Evandro Mesquita representou o Conselho Nacional da Fundação Ulysses na solenidade e salientou o pioneirismo da parceria. “Esse convênio é diferente, é o primeiro assinado entre a fundação nacional e um município, o que mostra a importância e o diferencial da Fundação Ulysses de Rio Claro”, afirmou. Para ele, quando Rio Claro valoriza a fundação, valoriza a memória de Ulysses Guimarães e reverencia a história brasileira.

O presidente da Câmara Municipal, André Godoy, destacou a importância da união de partidos e pessoas para manter a Fundação Ulysses que, segundo ele, é um patrimônio da cidade. “Acredito que esse convênio irá contribuir para o desenvolvimento de projetos em benefício da cidade”, declarou. A vereadora Maria do Carmo Guilherme definiu como “histórico” o entendimento entre PMDB e Democratas para viabilização do convênio. “Isso nunca aconteceu em Rio Claro, por isso hoje estamos fazendo história”, destacou.

O vereador Val Demarchi comentou que a viabilização do convênio foi uma empreitada do DEM e do PMDB, mas nada teria sido possível sem o apoio do prefeito que se sensibilizou com a causa pensando no melhor para o município. “O intuito da fundação é trabalhar pelo desenvolvimento de Rio Claro. O Dr. Ulysses é um baluarte dessa cidade e quem não cuida de sua história dificilmente terá um futuro próspero”, pontuou.

O presidente do diretório municipal do PMDB, João Vieira, enalteceu a sensibilidade das pessoas que trabalharam pela manutenção da Fundação Ulysses que, de acordo com ele, tem a intenção de trabalhar para e por Rio Claro. “A fundação é importante para a captação de recursos”, disse. Uma das primeiras medidas de gestão da FUG é alugar um prédio para abrigar o acervo da Fundação Ulysses e isso está sendo providenciado. A fundação municipal terá diretoria e conselho cujos nomes estão sendo definidos.

Também participaram da cerimônia de assinatura de convênio os secretários Daniela Ferraz (Cultura) e Rodrigo Ragghiante (Procuradoria Jurídica); a superintendente do Arquivo Público e Histórico, Mônica Frandi Ferreira; os vereadores Seron do Proerd, Geraldo Voluntário, Hernani Leonhardt, Rogério Guedes, Yves Carbinatti e Irander Augusto Lopes; além do ex-vereador Sérgio Guilherme, do professor da Unesp Antonio Carlos Simões Pião, entre outras lideranças partidárias.

Tem mais informações sobre esta asunto? Partilhe sua experiência. Seja um Repórter!
Indicar
Imprimir
Achei um erro
Indicar


PUBLICIDADE - Anuncie aqui.