Brasil, um país de empreendedores sem preparo Divulgação - publicada em 10. 4. 2015 - atualizada 10h40 Os jovens têm muita vontade de empreender, mas a ansiedade faz com que esse processo comece sem um planejamento consolidado
Opções
a- / 
a+
Comentar

Indicar

Imprimir

Achei um erro

Por: Adriano Tadeu Barbosa  

O terceiro maior sonho do brasileiro é ter um negócio próprio, atrás somente da casa própria e de viajar. O Brasil já está à frente dos BRICS quando se fala em quantidade de empreendedores, sendo que uma pesquisa recente da "Global Entrepreneurship Monitor", trouxe que 34 em cada 100 brasileiros adultos (ou seja, com idades entre 18 e 64 anos) possuem uma empresa ou estão envolvidos com a criação de um negócio próprio.

Número em crescimento, pois há dez anos eram 23% os brasileiros empreendedores. Hoje, metade deste grupo é de jovens e a outra metade tem mais de três anos e meio de atividade no ramo. Os Estados Unidos, por exemplo, possuem cerca de 20% de empreendedores entre os adultos, contra 16% do Reino unido.

Mas ainda falta capacitação para o empreendedor brasileiro. São poucos os casos como o de jovens que faturam milhares de reais, ano após ano.

Em 2014, a Endeavor, organização de apoio ao empreendedorismo e empreendedores de alto impacto, pesquisou que os jovens dominam a parte operacional em que atuam, mas faltam noções de negócios, como controlar o fluxo de caixa, interpretar demonstrativos financeiros e avaliar investimentos. Ou seja, existe uma vontade de abrir um negócio próprio, mas ainda falta preparo.

O que fica claro é que os jovens têm muita vontade de empreender, mas a ansiedade faz com que esse processo comece sem um planejamento consolidado. Sendo assim, o novo negócio já começa debilitado, colocando em risco o alcance das metas e objetivos. 

Para um empreendimento de sucesso, o foco nas atividades, o relacionamento entre os empresários e a capacitação dos empreendedores são itens fundamentais. Acreditar no talento e arriscar, encontrar aliados com perfis complementares, identificar uma necessidade e oferecer uma solução são alguns truques para se desenvolver um país empreendedor e continuar a aumentar as oportunidades de novos negócios sendo criados a cada mês, com preparo.

Adriano Tadeu Barbosa é supervisor do curso de Empreendedorismo do Centro Europeu, de Curitiba, Paraná.

Tem mais informações sobre esta asunto? Partilhe sua experiência. Seja um Repórter!
Comentar
Indicar
Imprimir
Achei um erro
Indicar


Comentar no Guia
Para comentar essa matéria é preciso ser um leitor cadastrado.
PUBLICIDADE - Anuncie aqui.