Na cozinha do Rei Midas Divulgação - publicada em 16. 9. 2016 - atualizada 12h58 Alguns ingredientes culinários chegam a custar o valor de verdadeiras joias. Confira quais são esses ingredientes e por que são vendidos a preço de ouro
Opções
a- / 
a+
Comentar

Indicar

Imprimir

Achei um erro

Baunilha

Os ingredientes utilizados em inúmeros preparos da alta gastronomia envolvem elementos tradicionais, mas diferenciados pela nobreza de seus compostos, mas há também itens exóticos, que devido à dificuldade de cultivo ou de disponibilidade na natureza, tornam-se verdadeiros troféus nos restaurantes e nos pratos dos mais abastados.

Paladar sofisticado

Azeites: existem azeites de oliva, azeites de oliva extravirgem e azeites de oliva extravirgem de excelência. O que de fato define o seu padrão de excelência e o valor agregado do produto é o tipo de azeitona (são mais de 400 variedades existentes), o grau de acidez e o modo de prensagem e armazenamento.

Trufas: encontradas primordialmente em regiões da Europa. A única maneira de por a mão nessas iguarias é através de uma verdadeira caça ao tesouro, utilizando-se porcos e cães treinados, pois as trufas se encontram abaixo da superfície, a uma profundidade de 40 cm, já que se favorecem de uma interação simbiótica com as raízes de determinadas árvores, como choupos, aveleiras ou salgueiros.

Açafrão: planta cultivada pelas flores e pelo condimento amarelo retirado de seus pistilos (estigmas), mas cuidado para não confundir com o açafrão-da-terra – conhecido igualmente como Cúrcuma - comumente usado como corante em alimentos. Devido à dificuldade em extrair os pistilos das flores, que devem ser colhidos manualmente, e da quantidade muito grande de estigmas para produzir um quilo de açafrão, esse produto também é considerado um item de luxo. O preço de um quilo do açafrão iraniano pode chegar a R$ 20.000,00, já que são necessárias cerca de 150 mil flores para se conseguir um quilo de pistilos.

Baunilha: a planta precisa de dois ou três anos até que as primeiras florações apareçam. A partir daí, a polinização é feita manualmente e a primeira colheita só deverá ocorrer cerca de oito meses após a floração.

Caviar: outra iguaria milionária, as ovas de peixe salgadas - as mais apreciadas são a do esturjão -, como o Classic Grey Sevruga Caviar, Vindo do Mar Cáspio. Míseras 50 gramas deste caviar podem custar mais de R$ 700,00.

Foie Gras: o fígado de ganso, conhecido pela sua suavidade, cremosidade e preço, já que aproximadamente 100 gramas do produto não saem por menos de R$ 250,00.

Champagne Dom Perignon: na hora de acompanhar pratos com ingredientes luxuosos, a bebida escolhida deve estar à altura da qualidade e excentricidade de seu paladar, e um dos espumantes mais famigerados do mundo é a pedida certa, já que uma garrafa não sai por menos de R$ 800,00.

Hora do cafezinho: vá de Café Luwak Kopi, produzido a partir de frutos que foram consumidos e excretados pela Civeta, um pequeno mamífero encontrado nas Filipinas. Um quilo deste café custa algo em torno de R$ 800,00, devido à excentricidade do produto e a forma da “colheita” dos grãos.  

Tem mais informações sobre esta asunto? Partilhe sua experiência. Seja um Repórter!
Comentar
Indicar
Imprimir
Achei um erro
Indicar


Comentar no Guia
Para comentar essa matéria é preciso ser um leitor cadastrado.
PUBLICIDADE - Anuncie aqui.