Bolinhas Misteriosas por Claudia Canto - publicada em 22. 12. 2010 - atualizada 15h29 Quando uma constelação de pontos avermelhados pipoca na pele, você tem duas alternativas: coçar ou tratar.
Opções
a- / 
a+
Indicar

Imprimir

Achei um erro

De repente, pontinhos avermelhados começam a surgir na superfície do corpo, mas não é espinha, nem cravo. Os leigos no assunto ‘chutam’ que é pelo encravado, alergia, catapora, foliculite. Em uma simples busca no Google é possível visualizar as mais variadas respostas para a questão. Como na brincadeira do ‘o que é, o que é’, há quem arrisque: ‘essas bolinhas costumam ser ácaros ou até sujeira!’.  Esses palpites já foram catalogados por uma jovem de 28 anos, que preferiu não se identificar, e desde a infância até hoje convive com as irritantes “bolinhas” nos braços e pernas. “Às vezes as pessoas me perguntam se estou com frio”, conta.

Deixando de lado as suposições, a dermatologista Erika Romanoff, atuante em Limeira, explica que essas ‘bolinhas avermelhadas’ responsáveis por sensações de aspereza, mais comuns nas superfícies dos braços, coxas e, em alguns casos, na face, são chamadas cientificamente de Ceratose Folicular. Causada pela “alteração do processo de esfoliação da pele, que provoca a retenção das células mortas na saída dos poros”.

Assim, ela está longe de ser um problema grave, uma vez que não é nem considerada uma doença. “Podem apresentar alterações na coloração da pele, deixando-a avermelhada ou acastanhada, mas não apresentam gravidade alguma. Podem ser confundidas com outros problemas dermatológicos, como a acne, que também se manifesta devido à obstrução do folículo”, salienta.

Quando notou a existência do problema, a jovem não se incomodou, mas depois de um determinado tempo, a superfície áspera e porosa da pele começou a afetar sua vaidade. “Às vezes me incomoda um pouco, pois se começo a cutucar, a pele fica ainda mais irritada”, comenta.

O controle é a solução

Para não se descontrolar e fincar as unhas, a melhor forma é começar a tratar. Para controlar as indesejadas “bolinhas nos braços” o importante é não ceder às possíveis sensações de desconforto e seguir regularmente o tratamento com alguns hidratantes e esfoliantes químicos (ácidos), conforme recomendação do dermatologista. “O paciente apresentará sempre a tendência de formar novas bolinhas se deixar a pele ressecar ou interromper o uso de hidratantes”, coloca Erika.

Certas condições climáticas e alguns hábitos podem agravar o problema, como no inverno, estação que proporciona maior contato da pele com as roupas ou o uso de buchas e lixas. Por isso, “mantenha sempre a pele hidratada, evitando agredi-la com banhos muito quentes e esponjas ásperas. Nos membros inferiores e glúteos, o uso de calças justas provocam atrito com a pele e podem piorar o problema”, ressalta.

Como “filho de peixe, peixinho é”, conforme explica Erika, a ceratose folicular é um problema genético que “está associado com o gene da alergia”. Assim, se você quiser se livrar de vez das bolinhas terá que seguir as recomendações dermatológicas. Se tiver preguiça de tratar, não reclame de explicar o porquê do arrepio no próximo abraço.

Tem mais informações sobre esta asunto? Partilhe sua experiência. Seja um Repórter!
Indicar
Imprimir
Achei um erro
Indicar


PUBLICIDADE - Anuncie aqui.